Estatura infantil

CÁLCULO DA ESTATURA ALVO

Você sabia que é possível estimar a estatura alvo de seu filho com base na estatura dos pais? Com isso é calculado um canal de crescimento, que significa a tendência Genética de estatura final da criança segundo Tanner e Whitehouse.

CRESCIMENTO

Todos os pais, obviamente, desejam que seus filhos tenham as melhores características possíveis. Belos, inteligentes, saudáveis e com peso e altura ideais. A sociedade atual valoriza muito a aparência das pessoas, sendo a estatura um dos aspectos mais importantes.
Há estudos relacionando a estatura com maior sucesso profissional. Alguns exemplos: na maioria das eleições americanas, o candidato mais alto venceu. Quando em um casal, a mulher é mais alta, a sociedade diagnostica sempre ser ela a chefe da união.
O fato é que a preocupação com estatura é motivo frequente de consulta ao endocrinologista pediátrico. A primeira tarefa do profissional é verificar se a queixa tem realmente fundamento.
Em um bom número de casos, a altura do filho se encontra dentro dos seus parâmetros normais para sua idade, sexo e dos genes que seus pais lhe transmitiram.
Caso a criança esteja realmente abaixo do que seria normal para ela, cabe ao médico tentar descobrir a razão. Isto é conseguido através da história e exame clinico, e quando necessário, da realização da investigação laboratorial.
A história clinica é extremamente importante. Inicialmente devem ser investigados peso e altura de nascimento. Além da velocidade do crescimento (avaliação na curva de crescimento, que sempre comento).
Qualquer doença crônica, seja ela respiratória, digestiva, renal etc., pode prejudicar o crescimento. Doenças de natureza genética podem também ser determinantes de baixo crescimento. Má alimentação, seja por falta de comida, seja por anorexia, também é motivo. Crianças que não dormem bem ou que vivem em ambientes hostis, também têm seu crescimento prejudicado.

E onde entra o tal HORMÔNIO DE CRESCIMENTO?

Conhecido pela sigla GH (growth hormone), ele está indicado em situações específicas, como por exemplo crianças nascidas pequenas para a idade gestacional que não recuperam seu potencial estatural genetico, ou crianças com deficiência da produção hipofisário deste hormônio.
Os demais usos devem ser discutidos individualmente, sempre ponderando riscos e benefícios da terapia hormonal.
Existem atualmente diversas marcas no mercado, que variam principalmente nos devices de aplicação: seringas, canetas ou aplicadores automáticos.

Outras indicações são possíveis devem ser conversadas com o endócrino pediatra.

E para calcular o canal genético, confira a ferramenta ao lado. Lembrando que o valor resulta em um intervalo médio final. Para saber se o crescimento está adequado, é fundamental o acompanhamento médico.

CRESCIMENTO

Todos os pais, obviamente, desejam que seus filhos tenham as melhores características possíveis. Belos, inteligentes, saudáveis e com peso e altura ideais. A sociedade atual valoriza muito a aparência das pessoas, sendo a estatura um dos aspectos mais importantes.
Há estudos relacionando a estatura com maior sucesso profissional. Alguns exemplos: na maioria das eleições americanas, o candidato mais alto venceu. Quando em um casal, a mulher é mais alta, a sociedade diagnostica sempre ser ela a chefe da união.
O fato é que a preocupação com estatura é motivo frequente de consulta ao endocrinologista pediátrico. A primeira tarefa do profissional é verificar se a queixa tem realmente fundamento.
Em um bom número de casos, a altura do filho se encontra dentro dos seus parâmetros normais para sua idade, sexo e dos genes que seus pais lhe transmitiram.
Caso a criança esteja realmente abaixo do que seria normal para ela, cabe ao médico tentar descobrir a razão. Isto é conseguido através da história e exame clinico, e quando necessário, da realização da investigação laboratorial.
A história clinica é extremamente importante. Inicialmente devem ser investigados peso e altura de nascimento. Além da velocidade do crescimento (avaliação na curva de crescimento, que sempre comento).
Qualquer doença crônica, seja ela respiratória, digestiva, renal etc., pode prejudicar o crescimento. Doenças de natureza genética podem também ser determinantes de baixo crescimento. Má alimentação, seja por falta de comida, seja por anorexia, também é motivo. Crianças que não dormem bem ou que vivem em ambientes hostis, também têm seu crescimento prejudicado.

E onde entra o tal HORMÔNIO DE CRESCIMENTO?

Conhecido pela sigla GH (growth hormone), ele está indicado em situações específicas, como por exemplo crianças nascidas pequenas para a idade gestacional que não recuperam seu potencial estatural genetico, ou crianças com deficiência da produção hipofisário deste hormônio.
Os demais usos devem ser discutidos individualmente, sempre ponderando riscos e benefícios da terapia hormonal.
Existem atualmente diversas marcas no mercado, que variam principalmente nos devices de aplicação: seringas, canetas ou aplicadores automáticos.

Outras indicações são possíveis devem ser conversadas com o endócrino pediatra.

E para calcular o canal genético, confira a ferramenta ao lado. Lembrando que o valor resulta em um intervalo médio final. Para saber se o crescimento está adequado, é fundamental o acompanhamento médico.

Estatura infantil

CÁLCULO DA ESTATURA ALVO

Você sabia que é possível estimar a estatura alvo de seu filho com base na estatura dos pais? Com isso é calculado um canal de crescimento, que significa a tendência Genética de estatura final da criança segundo Tanner e Whitehouse.